quarta-feira, setembro 22, 2004

Porque Extreme rox


Essa foi a frase que mais ouvi durante minha perman�ncia em Guarapari. � o n�vel de jogo mais dif�cil do Metal Gear Solid do Playstation. Comecei jogando sem objetivo de chegar no fim, mas de tanto ouvir essa frase acima acabei jogando at� o final, foram aproximadamente 14h de jogo, 346 continues e 53 saves acho, preciso confirmar esses n�meros. A parte mais dif�cil foi vencer o Liquid Snake durante a briga e a fuga no final do jogo. At� ent�o eu s� havia chegado no final no Easy e no Normal, nem no Hard eu havia tentado.

Viagem de �ltima hora


Um amigo meu, Daniel Caetano, havia convidado-me para passar uma semana em Guarapari, a princ�pio eu havia dito que n�o poderia aceitar por restri��es financeiras. Mesmo sem minha presen�a, iriam Daniel, Ludmilson e Marcelo.
Entretanto, Marcelo passou por uma complica��o na gengiva por causa do nascimento do dente de siso. Acabou n�o podendo ir. Consumado isso, retornei a ser alternativa para ocupar sua vaga. Ap�s muita insist�ncia deles, acabei por aceitar na v�spera da viagem. Tive que arrumar meu vestu�rio �s pressas, foi um sufoco, mas foi sem problemas.
O carro em que fomos foi o Corsa do Ludmilson, de 1000 cilindradas, apesar de ser um pouco ruim em termos de falta de pot�ncia, vale pela economia de gasolina. O carro foi pesado, mas resistiu her�icamente. O caminho escolhido foi a melhor forma de se evitar a passagem pela cidade do Rio de Janeiro. Uma vez que conhe�emos a imprevisibilidade do tr�nsito l� da outra vez que fomos no Carnaval desse ano que passamos no maior sufoco. Saindo de SP, fomos pela Rod. Presidente Dutra at� a cidade de Volta Redonda para uma rodovia que ia at� MG, bordejando o Estado do Rio at� a Rio-Bahia. Um determinado trecho dessa rodovia estava temer�ria, quase intransit�vel de tanto buraco que havia. foram 60-70km de estrada esburacada percorrendo a aprox. 40km/h. Ludmilson que estava na dire�� foi uma l�stima, porque o consumo em uma situa��o como essa � um absurdo.
Continuarei outro dia, estou com muito sono.....



terça-feira, setembro 14, 2004

Ruas calmas em uma madrugada de São Paulo


Eu voltava para minha casa no carro de meu pai. Quando sempre faço quando utilizo-me do carro de outrem, eu uso o acelerador o mínimo possível para manter os gastos de gasolina ao mínimo. Ahh! As ruas quase desertas as 3:00 da madrugada são tão calmas, dirigo com muito gosto assim. Por isso gosto de dirigir em rodovias, desde que não congestionadas. Às vezes acontece, mas são raros, geralmente feriados prolongados.
Dirigi desde Osasco da casa de um amigo meu até minha casa, uns 25km de distância. Eu costumava andar nas ruas desertas nas madrugadas de minha cidade há uns 10 anos atrás, para aliviar minha mente ou para conhecer novos caminhos, apesar que a escuridão atrapalhava isso. Bem, hoje só faço isso em casos como hoje. Na realidade eu queria conhecer o novo túnel da Martaxa sob a Faria Lima, pela Av. Cidade Jardim. Estava fechado ainda, creio que o que está em funcionamento seja o da Rebouças não o que pensei que fosse. Tive vontade de passar por lá mas não fui. Eu estava com sono e meio cansado. Apesar de eu estar escrevendo esse texto aqui depois de chegar aqui em casa. :-)

Enquanto rodava de carro nas ruas quase-desertas, ficava imaginando no fluxo de veículos nos dias mais congestionados aqui, geralmente às sexta-feiras, principalmente nas de feriado prolongado. Tem muito carro aqui em SP hehe, graaande novidade essa. :-P Pensava no aspecto dos carros que outrora estão enfrentando engarrafamento, estão no presente momento estacionados em garagens nas casas de cada proprietário de cada um dos veículos e nos estacionamentos de prédios e nos privativos. Aqui em casa tem quatro carros. Aqui na Grande São Paulo em especial, existe um carro para cada dois habitantes, um absurdo! Aqui na minha casa é 1.5 carros por cabeça. O meu não conta muito pq raramente tenho utilizado, pq ele bebe muito. Só tenho utilizado o carro de meu pai em caso de necessidade extrema ( ir longe ou carregar peso geralmente ). Geralmente tenho utilizado ônibus. Odeio andar sozinho de carro de dia, irrito-me muito facilmente e viro um maluco na direção, bastam duas fechadas feias feitas por algum outro motorista, muito frequente quando andando com meu carro e sozinho. Apesar que tenho reparado que isso tem me "atacado" raramente talvez porque estou com carro dos outros, aí tomo mais cuidado.

Durante o caminho eu observava as casas e prédios, imaginando que nelas a maioria está adormecido recuperando-se de um dia cheio de trabalho preparando-se para outro dia de trabalho e stress. Pensava nas famílias com crianças dormindo, nos casais, nas pessoas que vivem sozinho em seus apartamentos. A maioria dormindo...Claro existem os que estão acordados conectados na internet nas salas de bate-papos ou navegando em sites. Não são poucos, basta entrar no chatter do UOL, Terra ou do iG. Muitos deles com horários de trabalho diferentes, ou simplesmente estão trabalhando mesmo. Tem os brasileiros residentes no exterior, mas suponho eu que sejam uma minoria, claro. Ouvia os latidos de cachorros, no canto do chamado
"pássaro preto" pelo meu pai, que começam a cantar no meio da madrugada. Vi alguns caminhões, alguns automóveis, o McDonalds e Habib's abertos na Av. Domingos de Morais, às moscas. Os carros passando no sinal vermelho. E chegando a minha casa, numa rua vizinha, um feirante montando sua barraca as 3:45. Acho difícil sofrer algum assalto estacionando o carro a essa hora. Mas me precavi, dei uma volta no quarteirão. Parando o carro em frente de casa, fui observar se havia algum suspeito para então abrir a garagem e estacionar o carro em casa. Hâ dois anos atrás levaram o carro de meu pai porque ele não tomava cuidado. Agora ele chama até o guarda-noturno para acompanhá-lo enquanto guarda o carro quando chega tarde depois das 23:00 geralmente.
Meu único temor quando faço essas coisas é um pneu furado ou alguma falha mecânica ou elétrica.
Mas mesmo com tudo isso, continuo a gostar de passeios noturnos sem objetivo definido, não é sempre, deve ser umas duas ou três vezes ao ano.

sexta-feira, setembro 03, 2004

Conexão discada


Há muito tempo não uso uma conexão discada, como estou no momento. Estou no micro de uma amiga minha e fazendo as atualizações e baixando alguns programas para instalar.
Como é duro ter que esperar tanto tempo para baixar meros 5MB, o que leva um minuto ou um pouco mais na minha conexão aqui levou meia hora. Mesmo sendo um modem 56k, parece que tem muito ruído na linha e ele reduz a velocidade. :-(