sábado, agosto 19, 2006

Compilando Kernel de Linux

Compilar seu próprio Kernel é legal! :-)

Estive fazendo isso ontem e hoje, pelo menos tem tudo pronto, tem explicações na internet. Não imagino como foi isso no passado e muito menos faço idéia de como fazê-lo nos distros mais 'bacanas' como o slackware hehe. Eu uso Debian.

Eu estava usando kernel 2.6.15, mas reparei que Debian adota uma política conservadora quanto a kernels, raramente fazem atualizações no pacote apt-get nesse aspecto. Por exemplo, o 2.4 está parado no 2.4.27 há algum tempo, entretanto já existe o 2.4.33 já indo para o .34. Apesar de eu estar usando o 2.6.15 no server aqui K6-2, vou voltar e instalar o 2.4.33, compilando e instalando, fiz um teste prévio e como foi a primeira vez esqueci de incluir o iptables na jogada e o roteamento não funcionou mais. Agora estou recompilando pela segunda vez e li com mais cuidado os 'helps' no menuconfig.

Só quem mexe ou mexeu com linux vai entender o que escrevo, é que eu considerava isso tudo como algo inalcançável, restrito a poucos, vi que não é tão difícil assim. Apesar do source ( fontes ) do Linux ser trabalho de centenas de programadores. A tarefa de compilar geralmente fica restrito ao que vem junto com a distribuição ou no máximo se troca como no debian via apt-get, como todo o processo automatizado. Embora compilar seja quase todo automatizado também. Mas é interessante imaginar que vai ser um código que foi produzido na própria máquina que irá rodar. :)
Só tem um uma coisa ruim, compilar num K6-2 demoooora... :-P Ele está compilando os módulos enquanto escrevo aqui.

quarta-feira, agosto 09, 2006

Utawarerumono

Não tenho o hábito de assistir os animes, esse que eu peguei por "acidente" para baixar eu viciei. Peguei o episódio 16 na primeira vez, gostei tanto que peguei todos eles, do 1 ao 19, vai até o 26.

Para quem quiser saber um pouco mais a respeito olhe no site oficial, em japonês. Tem uma história fictícia no contexto medieval japonês, com excessos de fantasias e poderes supra-humanos de alguns personagens típicos de animes. Possui uma mistura interessante de guerra, domínio, pieguice e um tom hentai leve. Uma característica interessante são os rabos e orelhas dos personagens, vão de cachorro até tigre. Há inclusive uma raça ariana alada com asas que se entitulam "mediadores". O personagem principal é um que se parece humano cujo nome é Hakuoro que perdeu sua memória e rapidamente torna-se líder do povo da aldeia que o acolheu. Possui um ar infantil para quem não está acostumado com isso, inclusive eu mas possui um roteiro relativamente interessante mesmo com uma abordagem algo previsível. Creio que a animação seja um misto de à mão com CG sem excessos.

O anime é baseado em um jogo lançado em 2002 que roda em PC num DVD ocupando 1.2GB, um RPG linear que desenrola como se fosse uma história em quadrinhos contando com algumas lutas. Não costumo gostar desse tipo de jogo, mas esse eu quis olhar. Infelizmente é complicado jogar porque o jogo em si na maior parte consiste em diálogos em japonês recheado de kanjis. Pessoalmente tem sido interessante porque estou aprendendo além do muito pouco que sei da língua ( isso porque eu só falava japonês em casa até meus 6 anos ). E aproveito para tirar dúvidas de expressões com meus pais.

Para quem curte isso e não tem frescuras sobre excessos e não fica comparando com outros do gênero ( dizendo que copiou idéia etc...) creio que seja interessante ver. Tem inclusive para baixar com legendas em português aqui,disponibilizados no badongo onde cada episódio tem 70MB e estão no formato rmvb.

Os episódios mais recentes estão em torrents em sites do gênero.