domingo, fevereiro 25, 2007

Um filhote na porta de casa

Essa noite eu e meus pais assistíamos um filme no início da madrugada com uma hora adicional do horário de verão quando ouvimos um latido de filhote de cachorro. Imaginamos que viesse da rua, supusemos ser algum perdido ou abandonado. Percebi que o latido vinha logo atrás da porta da sala. Imaginei aquilo que se tornou real: alguém abandonou/largou um filhotinho dentro da casa pela grade.

Ao mesmo tempo em que xingava no vazio a pessoa que largou aqui, eu olhava para o filhote no escuro. Veio então o duro questionamento: pego ou não pego e abandono em outro lugar? Ganhou a primeira opção. A segunda seria por demais dolorida para mim, mesmo sabendo das dificuldades que essa decisão traria existe um fio de esperança, um amigo meu pediu um filhote desde a morte de seu cãozinho há um ano atrás. Vamos ver se ele vai aceitar. Assumi o risco dele optar pelo contrário.

Creio que este filhotinho seja um vira-lata. Poucos abandonariam um de raça. Ela ( é uma fêmea ) tomou um banho com xampu comum, não tive outra opção. Estava com um odor de urina que saiu. Minha mãe esquentou um pouco de leite e ela passou a tomar, reparamos que estava com o abdômen inchadinho, deve ter sido alimentado pelo dono anterior antes do abandono. E a barriguinha dela ficou ainda mais inchado! Pedi para retirar o excesso e deixar um fiozinho de leite para enganar porque na hora que retiramos a tigela com leite, entrou em desespero. Lambeu o resto e ficou satisfeito.

Inicialmente a deixei no banheiro aqui de casa, apaguei a luz e ela dormiu. Fiquei no meu quarto, mas ouvi barulho e voltei, vi que ela ainda estava acordada, peguei e agora está quieta aqui do meu lado.

Vejamos o que o futuro reserva para mim e para ela. Bom para ela, ruim para mim ( em termos ).