sexta-feira, janeiro 11, 2013

Samuel Johnson - lexicógrafo inglês

Um tema atípico de minha parte abordar temas linguistas, no caso não diz respeito da nossa língua portuguesa, mas sim da inglesa. Um brilhante poeta, lexicógrafo, linguista e crítico literário de nome Samuel Johnson (1709-1784), muito pouco conhecido por aqui.

A primeira vez que eu li a respeito foi no Microsoft Bookshelf de 1997 no livro de citações ( Columbia Dictionary of Quotations ). Li boa parte desse livro ( não o bookshelf todo que são 5 ou 6 livros)  e lembro-me até hoje que de todas elas as mais impressionantes foram desse sujeito que citei, tanto é que sempre me lembrava dele, só não guardei direito se era Johnston ou Johnson.

Hoje, durante meu trabalho observei que meu colega de baia na empresa colocou no MOC ( Microsoft Office Communicator, um MSN para uso em empresas ) nos seus comentários pessoais públicas algumas citações dos Les Luthiers. Eu sem saber de quem são, ou o que são, tomei por base algumas frases infames publicadas e comentei: "odeio Les Luthiers" só para amenizar o tédio do momento. Foi nesse instante que por um brilho súbito, um ressoar de um sino, uma torrente de lembranças, recordei-me do saudoso Samuel Johnston.

Desde as leituras de suas citações no MS Bookshelf eu nunca me interessei pela biografia dessa personalidade, mesmo com a disponibilidade de internet foi somente hoje que fui buscar maiores informações. Acabei lendo no wikipedia mesmo. Um texto grande repleto de detalhes desconhecidos por mim.

Nunca imaginaria que ele fosse acometido da Síndrome de Tourette durante a vida toda até sua morte aos 75 anos. Deixo a cargo do leitor descobrir o que e como é a aflição da pessoa que tem isso e de seus familiares, youtube está repleto de exemplos.
Eu mesmo antes de conhecer o assunto trataria alguém com isso com um olhar torto e desdém, mas um distante conhecido meu tinha isso em nível leve e descobri com o tempo que não afetava em nada sua inteligência. Um documentário que passou na Discovery ano retrasado me esclareceu e descobri que se trata da Síndrome de La Tourette, classificado pelo Gilles de La Tourette no século XIX. Ainda de raízes e origens desconhecidas e sem cura, apenas há um tratamento para amenizar seus efeitos.

Imaginei pelas citações lidas, que S.Johnson fosse uma pessoa fria e daqueles que vivem atrás de uma escrevaninha e fosse algum catedrático de alguma faculdade da Inglaterra e solitário.
Ainda não li em profundidade, a basear-me somente nas minhas parcas leituras do wikipedia e outros páginas da internet, percebo que se tratava realmente de uma personalidade ímpar, de inteligência muito precoce e que por muitas ocasiões esteve com poucos recursos e até endividado, a receber ajuda de amigos próximos para conseguir realizar seus sonhos. Casou-se com uma viúva de 46 anos aos 25 anos com três filhos, mas não tiveram filhos, não conheço os costumes ingleses do século XVIII para emitir julgamentos ou hipóteses comportamentais. Certamente ele estava muito apaixonado por ela.
Sua velhice tal qual de muitos intelectuais de morte tardia, foi depressiva e solitária, com vários problemas de saúde, perda da capacidade de fala em um momento da vida, e a observar a morte de muitos amigos seus antes da sua própria, mesmo que sempre gostasse de fazer amizades com pessoas mais novas de de visitá-los. Acredito que ele fosse muito mais emotivo e afetuoso do que transparece em suas frases e obras.

Para aqueles que gostem de ler provérbios da Bíblia, tal qual eu, recomendo a leitura das citações dele, são incríveis. E sua antologia é grande e não tenho nada dele, ainda.